Existe um número muito grande de pragas urbanas que podem infestar residências e estabelecimento comerciais. Toda esta variedade apresenta curiosidades muito interessantes e muitas vezes desconhecidas pela maioria das pessoas.

Foi com intuito de esclarecer algumas dúvidas e também com a finalidade de tentar esclarecer algumas das estranhas formas com estes seres se comportam na natureza e entre os seres vivos que foi desenvolvida esta seção.

Aqui você encontrará alguns esclarecimentos importantes e no mínimo curiosos sobre estes espécimes e suas características.

 
 
 
 

Ratos

Existem mais de 1.700 espécies de ratos distribuídas pelo mundo, dentre elas, cerca de 125 estão classificadas como pragas. A Organização Mundial da Saúde estima que haja cerca de três ratos por habitante no mundo, o que resultaria em cerca de 9 bilhões. Ainda de acordo com seus cálculos, cada um deles nos causa 10 dólares de prejuízo. Todo estrago que os roedores fazem não deve-se apenas à disputa por comida com os humanos, mas também ao fato de que eles precisam gastar seus dentes de alguma forma, pois os mesmos crescem incessantemente, por isso eles acabam roendo borracha, isopor e qualquer outra coisa que esteja ao seu alcance.

Moscas Domésticas

Uma mosca doméstica vive cerca de três a oito semanas. Nesse período, ela produz cerca de 400 a mil ovos. Toda essa fertilidade faz com que uma fêmea possa ter seu número de decendentes, enquanto viva, escrito com treze dígitos (ou seja, cerca de um quatrilhão de parentes, entre filhos, netos e bisnetos). Além de ter famílias muito grandes, a mosca também é muito suja para alguém do seu tamanho. Um único espécime pode carregar consigo aproximadamente 1.250 milhões de bactérias.

Morcegos

Os hábitos noturnos e o apelido de "chupadores de sangue", tornaram os morcegos alvo de lendas e histórias macabras, porém, dentre as 987 espécies existentes, apenas três alimentam-se de sangue. Os morcegos desempenham papéis importantíssimos no equilíbrio dos ecossistemas. As espécies que se alimentam de insetos ajudam a controlar as populações, diminuindo a possibilidades de pragas nas lavouras agrícolas. Os que se alimentam de pequenos animais, como ratos, ajudam no controle das pestes urbanas. Além disso, eles também atuam beneficamente no reino vegetal, auxiliando a reprodução de mais de 500 espécies de plantas, pois, por também se alimentarem de frutos, espalham sementes e largam suas fezes altamente nutritivas no solo.

Mosquitos

Só as fêmeas dos mosquitos é que picam os mamíferos. Os machos são vegetarianos e nem possuem o ferrão. As fêmeas necessitam de sangue para desenvolver seus ovos, os quais depois serão depositados em águas paradas, desde que estas águas sejam límpidas. Daí, a sua predileção por caixas d´água maltampadas. Outra diferença entre os mosquitos de cada sexo é que os machos possuem antenas recobertas de pêlos enquanto as fêmeas quase não os possuem. As antenas mais sensíveis dos machos são úteis para os auxiliar em encontrar pares para reprodução.

Insetos

Os insetos são de longe, a classe de animais mais abundante do planeta. Calcula-se em acima de três milhões o número de espécies, das quais cerca de um milhão já foram catalogadas. Suas dimensões variam desde pequenas moscas de 0,2 milímetros a escaravelhos gigantes, que pesam cerca de 100 gramas.

Baratas

Cientistas descobriram que este inseto é um dos campeões de velocidade do reino animal. Pode percorrer um metro por segundo. Considerando-se o seu tamanho, proporcionalmente para um ser humano, equivaleria correr a 150 quilômetros por hora. A barata é também campeã de dribles, é capaz de desviar o rumo, em plena corrida, 25 vezes por segundo. O registro foi feito com uma câmera de vídeo especial.

Aranhas

Para construir sua teia, a aranha usa várias glândulas que produzem diferentes espessuras de fios do tipo seco ou adesivo. Para começar, ela faz um longo e fino fio que é levado pelo vento até que sua extremidade grude em uma superfície. Depois, o aracnídeo caminha sobre ele, indo e voltando várias vezes enquanto o reforça até que esteja bastante firme. Por fim, ela vai até o meio da linha e puxa outra fibra para baixo, grudando em algo e formando uma espécie de Y. Essas três linhas que se formam são a base da teia e é a partir delas que serão tecidos outros fios que formarão raios semelhantes aos de uma roda de bicicleta. Sobre eles, será construída a espiral, marca registrada desses artrópodes, feita de fios viscosos especialmente preparados para a captura das presas. Quando o refúgio da aranha é feito fora da teia, ela deixa um caminho limpo, como dois raios sem aspiral ou feitos de teia seca, ligando o centro da armadilha ao esconderijo, de onde pode sentir a vibração das fibras e saber o tamanho da presa e então caminhar tranquilamente em sua direção.

Escorpiões

Diz a lenda que os escorpiões ao serem submetidos a uma situação de morte iminente lançam o próprio ferrão sobre o corpo, desta forma cometendo o suicídio. Um exemplo comumente citado quando se fala no assunto é o do círculo de fogo, que se feito em volta do aracnídeo faz com ele entre em desespero e se mate. Porém, segundo estudiosos no assunto, se exposto ao tal círculo, o escorpião fica agitado com a elevação da temperatura a sua volta, perdendo o controle sobre a cauda (Metassoma) e dando a impressão de que tenta fincá-la em si. O óbito no entanto se dá pelo mesmo motivo que aconteceria com outros seres vivos, a alta temperatura que causa alterações fatais no seu organismo.

Pulgas

A pulga pode saltar mais de trezentas vezes a altura do seu próprio corpo. Se um ser humano pudesse fazer isso, seria como saltar do início ao fim de um campo de futebol americano em um único pulo.

 
  • Higiagro - Controle Integrado de Pragas Urbanas
  • R: Emy Costa, 313 - Vila Isabela
  • Campos do Jordão - SP - CEP: 12460-000
 
 
Desenvolvido por: DesignX